Alergia a ovos pode ser tratada com imunoterapia oral

Alergia a ovos pode ser tratada com imunoterapia oral
Crianças com alergias a componentes do ovo, e às quais foram administradas doses crescentes de proteína do ovo - o nutriente que mais causa reação - superam aos poucos suas alergias.
[Imagem: Wikimedia]

Crianças com alergia a ovos

Crianças com alergias a componentes do ovo, e às quais foram administradas doses crescentes de proteína do ovo - o nutriente que mais causa reação - superam aos poucos suas alergias.

Os pesquisadores do Hospital Infantil Johns Hopkins, nos Estados Unidos, descobriram ainda que, ao longo do tratamento, as crianças passam a tolerar melhor os ovos e passam a apresentar sintomas da alergia mais leves.

Os resultados do estudo multicêntrico foram apresentados na reunião anual da Academia Americana de Alergia, Asma e Imunologia, realizada na semana passada.

Imunoterapia oral

Pesquisas anteriores, feitas no mesmo hospital, mostraram que a mesma abordagem, conhecida como imunoterapia oral, pode ser usada com sucesso para tratar crianças com alergias ao leite.

Algumas das crianças no estudo de alergia ao leite superaram completamente o problema, e muitos passaram a ter sintomas alérgicos mais leves como resultado da terapia.

Agora, os pesquisadores estão relatando resultados igualmente encorajadores entre as crianças com alergias aos ovos.

"Exatamente como nós vimos em nossos pacientes com alergia ao leite, a imunoterapia oral para crianças com alergia a ovos funciona da mesma maneira, retreinando lentamente o sistema imunológico para tolerar os alérgenos que causam as reações alérgicas," diz o Dr. Robert Wood, coautor do estudo.

Tratamento contra alergia a ovos

Nos 11 meses do estudo, dentre 45 pacientes de 5 a 18 anos, 30 receberam doses cada vez maiores de ovos brancos durante vários desafios alimentares realizados em uma clínica e sob a supervisão de um médico, enquanto 15 crianças receberam placebo, um alimento que se parece com clara de ovo mas que não contém proteína de ovo. Todas as crianças receberam doses mais elevadas e maiores de placebo ou proteína real de ovo no decorrer dos 11 meses.

No final do estudo, durante um desafio alimentar final, mais da metade das crianças que tinham consumido ovos (21 de 40) eram capazes de tolerar 5 gramas de ovos sem apresentar uma reação alérgica. Nenhumas das crianças que receberam placebo foram capazes de tolerar ovos durante o desafio final.

Advertências

Os pesquisadores advertem que a confirmação desses resultados iniciais vai exigir um acompanhamento a longo prazo dos pacientes, além da inclusão de mais crianças na pesquisa atual.

Eles também alertam que a imunoterapia oral deve ser executada somente por um alergista pediatra treinado.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alergias

Alimentação e Nutrição

Cuidados com a Família

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.