Tornar-se vegetariano: Quais os riscos e as vantagens?

Como se tornar vegetariano
O consumo de carnes ou derivados de animais não é imprescindível para uma alimentação saudável.
[Imagem: Ministério da Saúde/Divulgação]

Vegetarianismo saudável

Parar de ingerir um tipo de alimento pode não ser prejudicial para a saúde. O que ocorre é que, quando deixamos de comer algum grupo alimentar, como as carnes, é necessário ter uma atenção ainda maior para a combinação dos alimentos.

O Guia Popular para a Alimentação Brasileira, por exemplo, embora não seja voltado especificamente para o vegetarianismo, reforça que o consumo de carnes ou derivados de animais não é imprescindível para uma alimentação saudável, e que mesmo quem não é vegetariano ou vegano precisa evitar o consumo de alimentos ultraprocessados e dar preferência a alimentos mais naturais.

Entretanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas a respeito do vegetarianismo, como quais são os eventuais benefícios ou malefícios para o corpo.

O que é essencial saber é que é falsa a ideia de que pode existir carência nutricional unicamente por conta da restrição à carne. "Existem pessoas que se alimentam de tudo e têm uma grande carência nutricional," diz a nutricionista Alessandra Luglio, da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB).

A carne é rica em alguns nutrientes, como o ferro e o zinco, mas que podem também ser encontrados em alimentos vegetais. A exceção fica por conta dos veganos - que não comem nenhum derivado animal -, que precisam ficar atentos à vitamina B12.

Já entre os benefícios de ser vegetariano, a nutricionista da SVB explica que é possível especificar três vantagens principais: maior disposição para realizar as atividades do dia a dia, digestão mais rápida e aumento do consumo de cereais, leguminosas e frutas, com todos os benefícios associados - por exemplo, com o aumento do consumo de fibras, melhora o funcionamento do intestino.

Como se tornar vegetariano

Então, quando e como parar de comer carne?

Alessandra explica que isso pode variar de acordo com os hábitos da pessoa e a maneira como ela se alimenta: "Se a pessoa vive dentro de um padrão alimentar equilibrado e saudável, e tem o hábito de comer alimentos mais nutritivos, não vai ter problema de tirar a carne. Agora, se ela viver com a alimentação à base de refinados e processados, ela já desenvolveria deficiências nutricionais, mesmo com a proteína da carne."

"Como toda mudança que envolve hábitos diários e a saúde, a opção pelo vegetarianismo deve acontecer sempre com conhecimento sobre o assunto. Por isso é importante buscar informações, e se possível procurar um nutricionista para uma adequação da alimentação com mais segurança," alerta Alessandra.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Mente

Espiritualidade

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.