Por que algumas pessoas têm tecido gorduroso mais saudável que outras?

Paradoxo da obesidade

Um paradoxo pouco compreendido no estudo da obesidade é que as pessoas com excesso de peso que conseguem quebrar mais rapidamente a gordura são menos saudáveis do que aquelas que armazenam sua gordura de forma mais eficaz.

Pesquisadores da Universidade de Michigan (EUA) identificaram agora características-chave no tecido adiposo que podem permitir que alguns adultos obesos armazenem sua gordura corporal de forma mais salutar e sugere que o exercício aeróbico pode levar a esse armazenamento de gordura mais saudável.

A maioria das pessoas obesas desenvolve resistência à insulina, o que pode levar ao diabetes tipo 2 e outras doenças crônicas. No entanto, a equipe constatou que cerca de um terço dos 30 adultos obesos envolvidos em seus experimentos não desenvolveram resistência à insulina.

Isso gerou a pergunta: o que protegia essas pessoas?

As amostras de tecido adiposo revelaram que o organismo do grupo mais saudável demorava mais para quebrar a gordura, e esses indivíduos tinham menos proteínas envolvidas na quebra de gordura e mais proteínas envolvidas no armazenamento de gordura. Eles também apresentavam menos células fibróticas no tecido adiposo, o que permite que o tecido seja mais flexível e tenha menor ativação de determinadas vias inflamatórias.

"Parece contra-intuitivo, mas se conseguirmos entender melhor como armazenar a gordura de forma mais eficaz e por que algumas pessoas são melhores neste quesito que outras, talvez possamos projetar terapias e prevenções que melhorem algumas dessas condições metabólicas relacionadas à obesidade," disse o pesquisador Jeffrey Horowitz.

Exercícios e vasos sanguíneos

Em outro experimento, os pesquisadores coletaram tecido adiposo após uma sessão de exercícios aeróbicos de dois grupos de pessoas com excesso de peso: um grupo se exercitava regularmente e o outro não.

Para ambos os grupos, apenas uma sessão de exercício desencadeou sinais que levaram ao crescimento de novos vasos sanguíneos no tecido adiposo, mas o grupo que fazia exercícios regulares tinha mais vasos sanguíneos em seus tecidos gordurosos do que os que não se exercitavam.

Isso é importante porque a saúde da maioria dos tecidos depende, em grande parte, do fluxo sanguíneo e dos nutrientes, disse Horowitz. Quando ganhamos peso, nossas células de gordura se expandem, mas se o fluxo de sangue para o tecido adiposo não aumenta em paralelo, pode se tornar insalubre ou mesmo necrótico.

"Nós acreditamos que o exercício regular que fazemos agora pode criar um ambiente de armazenamento de gordura mais saudável para aqueles momentos em que nós comemos demais e ganhamos peso", concluiu Horowitz.


Ver mais notícias sobre os temas:

Dietas e Emagrecimento

Alimentação e Nutrição

Atividades Físicas

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.