Marcapassos sem fios passa em primeiros testes em animais

Marcapassos sem fios passa em primeiros testes em animais
Protótipo do marcapassos sem fios que poderá ser implantado bem junto ao coração.
[Imagem: Rice Integrated Systems and Circuits/Rice University]

Marcapassos sem fios

O sonho de marcapassos sem baterias e sem fios está se aproximando da realidade.

Este protótipo recolhe a energia de que precisa para funcionar por uma conexão sem fios com uma bateria externa, que transmite a eletricidade por meio de radiofrequência. Nesta versão inicial, o transmissor de energia sem fio fica a alguns centímetros de distância - o que equivaleria a ficar no bolso do paciente, por exemplo.

O aparelho foi apresentado por uma equipe de médicos e engenheiros da Universidade Rice e do Instituto do Coração do Texas (THI) durante o Simpósio Internacional de Micro-ondas do IEEE (Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos).

Manter o coração no ritmo

Os marcapassos usam sinais elétricos para induzir o coração a manter uma frequência constante de batimentos, mas eles tradicionalmente não são implantados diretamente no coração dos pacientes. Em vez disso, eles ficam um pouco mais longe, onde os cirurgiões podem substituir suas baterias periodicamente por meio de cirurgias - os sinais elétricos são transmitidos ao coração através de fios.

A ideia do marcapassos sem fios é que ele possa dispensar essa conexão interna e ir para junto do coração.

"Esta tecnologia destaca a possibilidade de alcançar a 'Tríplice Coroa' dos tratamentos das arritmias cardíacas mais comuns e mais letais: alimentação externa, ritmos sem fios e - o mais importante - desfibrilação cardíaca que não é apenas indolor, mas é realmente imperceptível para o paciente," disse o Dr. Mehdi Razavi, que está coordenando o desenvolvimento do aparelho com seu colega Aydin Babakhani.

A equipe testou com sucesso o dispositivo em um porco - que tem um coração parecido com o humano - e demonstrou que é possível ajustar a frequência cardíaca do animal de 100 a 172 batimentos por minuto.

Energia por micro-ondas

O chip, que é o coração do marcapassos, tem menos de 4 milímetros de largura, incluindo a antena receptora, um retificador AC-DC, uma unidade de gerenciamento de energia e o sistema de ativação do sinal de estimulação. Um capacitor e um interruptor unem o chip à placa de circuito impresso, que é menor que uma moeda de um centavo, ainda que o protótipo tenha aparência de algo que pode ser melhorado em um produto final pronto para uso.

O chip recebe energia usando micro-ondas no espectro de frequência eletromagnética de 8 a 10 gigahertz.

A frequência dos sinais de estimulação produzidos pelo marcapassos pode ser ajustada aumentando ou diminuindo a potência transmitida para a antena receptora, que a armazena até atingir um limite predeterminado. Nesse ponto, ele libera a carga elétrica para o coração e começa a carregar novamente.


Ver mais notícias sobre os temas:

Equipamentos Médicos

Coração

Implantes

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.