Exame para medicina personalizada dá resultado diferente em cada laboratório

Exame para medicina personalizada dá resultado diferente em cada laboratório
Diferentes laboratórios, que usam diferentes tecnologias, dão resultados diferentes, minando as expectativas quanto a uma medicina personalizada imediata.
[Imagem: Cathleen Nguyen/Gonzalo Torga]

Biópsia líquida

Dois especialistas em câncer da próstata da Universidade Johns Hopkins (EUA) descobriram disparidades significativas quando apresentaram amostras idênticas de pacientes para exames em dois diferentes laboratórios privados credenciados para realizar exames de biópsia líquida.

A biópsia líquida é uma alternativa recente e não-invasiva ao sequenciamento genético do tecido tumoral e foi desenvolvida para detectar e sequenciar especificamente o DNA das células cancerosas circulantes no sangue dos pacientes. Os resultados são tidos como adequados para ajudar os médicos a adaptar o melhor tratamento para cada paciente em cada estágio de sua doença.

Mas, ante os resultados discrepantes, o doutores Gonzalo Torga e Kenneth Pienta afirmam que, em lugar de uma medicina personalizada, o que há é uma grande possibilidade de que os pacientes com câncer recebam tratamentos diferentes, dependendo do laboratório em que é feita a biópsia líquida.

"A biópsia líquida é uma tecnologia promissora, com um potencial excepcional para afetar nossa capacidade de tratar os pacientes, mas é uma nova tecnologia que pode precisar de mais tempo e experiência para melhorar. Não podemos dizer a partir deste estudo qual painel de laboratório é melhor, mas podemos dizer que a certificação para esses laboratórios precisa melhorar," disse o Dr. Torga.

Os dois laboratórios escolhidos são licenciados pela autoridade de saúde norte-americana (Clinical Laboratory Improvement Amendments) e pelo College of American Pathologists, e anunciam que seus exames têm alta sensitividade (neste caso, a capacidade de identificar corretamente as mutações quando elas ocorrem) e alta especificidade (a capacidade de relatar corretamente um resultado como negativo quando essas mutações não estão presentes).

Resultados genéticos discrepantes

As diferenças nos resultados ocorrem porque cada um dos dois laboratórios privados realiza exames diferentes no tocante a quais genes e quais regiões dentro de cada gene são cobertas - o que os especialistas chamam de "painel". Apenas 25 dos 40 pacientes do estudo possuíam pelo menos uma mutação genética relatada dentro das sequências genéticas que coincidem nos painéis dos dois laboratórios.

Mesmo quando as empresas estavam analisando o DNA da mesma amostra de sangue, seus resultados raramente bateram um com o outro.

Ao focar as sequências genéticas sobrepostas, os resultados dos dois laboratórios bateram para todas as mutações relatadas em apenas 7,5% (3 dos 40 pacientes) dos casos. Em apenas 15% dos pacientes (6 de 40), os resultados dos dois laboratórios coincidiram para ao menos uma das mutações relatadas. Em 40% (16 de 40) dos pacientes, nenhuma das mutações relatadas que seriam potencialmente cobertas por ambos os painéis foram detectadas por qualquer uma das empresas.

Os resultados foram publicados na revista médica JAMA Oncology.


Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Tratamentos

Genética

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.