Criado exame de urina capaz de detectar apendicite

Biomarcador para apendicite

O apendicite é a causa mais comum de cirurgias de emergências em crianças, mas seu diagnóstico é muito difícil. O resultado pode ser tanto a realização de cirurgias desnecessárias quanto as sérias consequências de um apêndice rompido, quando o problema não foi detectado a tempo.

Agora, cientistas do Hospital Infantil de Boston (EUA) descobriram uma proteína que pode ser detectada em um exame de urina e que serve como um indicador - ou, como chamam os pesquisadores, um biomarcador - do apendicite. A descoberta foi publicado no periódico médico Annals of Emergency Medicine.

Proteômica

Vários biomarcadores já foram descobertos em laboratório, mas até agora nenhum deles havia se mostrado de uso prático em um exame de rotina. Usando as mais modernas técnicas do campo da proteômica - o estudo das proteínas - em conjunto com uma técnica que detecta e quantifica proteínas em uma amostra - chamada espectrometria de massa - os pesquisadores descobriram o mais preciso biomarcador para o apendicite conhecido até hoje.

Os pesquisadores descobriram na verdade sete biomarcadores promissores. Mas o melhor deles foi o LRG (glicoproteína alfa-2 rica em leucina), que parece ser um marcador específico para uma inflamação localizada.

O biomarcador apresentou uma sensibilidade de 0,97, indicando uma sensibilidade quase perfeita (com quase nenhum falso-negativo) e uma especificidade quase perfeita (com quase nenhum falso-positivo).

Exame para crianças

Nos testes com pacientes com apendicite, o LRG mostrou-se fortemente elevado mesmo em pacientes onde o apêndice aparecia normal nas imagens captadas por diversas técnicas e a quantidade do biomarcador mostra-se associada com a gravidade do apendicite - quanto maior grave, maior o nível de LRG.

Embora a espectrometria de massa não esteja disponível na maioria dos laboratórios, as variações dos níveis de LRG na urina foram detectados por imunoabsorção, sugerindo que um testes clínico rápido poderá ser desenvolvido.

Todos os estudos foram feitos em crianças. Como os níveis de LRG podem variar em adultos, agora os cientistas planejam estender os testes para verificar se o novo exame de detecção de apendicite poderá ser estendido para as outras faixas etárias.


Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Cirurgias

Dietas e Emagrecimento

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.