Alimentos virtuais e reais afetam igualmente pacientes com desordens alimentares

Alimentos virtuais e reais afetam igualmente pacientes com desordens alimentares
O nível de estresse das participantes, anoréxicas, bulímicas, e do grupo de controle, foi estatisticamente idêntico tanto na realidade virtual quanto na exposição real ao mesmos alimentos.
[Imagem: Gorint et al./AGP]

Alimentos virtuais

Alimentos apresentados em um ambiente de realidade virtual geram as mesmas respostas emocionais que os alimentos reais.

Os cientistas compararam as respostas fisiológicas de pessoas com anorexia e bulimia, e de um grupo de controle sem distúrbios alimentares, a lanches reais e virtuais.

Os resultados, que sugerem que os ambientes de realidade virtual poderão ser usados para a avaliação e o tratamento de transtornos alimentares, foram publicados em um artigo na revista médica Journal of General Psychiatry.

Estímulos virtuais

Alessandra Gorini, do Istituto Auxologico Italiano, trabalhou com uma equipe internacional de pesquisadores para comparar os efeitos da exposição a comida verdadeira, comida virtual e fotografias de alimentos, em uma amostra de pacientes afetados por distúrbios alimentares.

"Embora ainda preliminares, nossos dados mostram que os estímulos virtuais são tão eficazes quanto os reais, e mais eficazes do que as imagens estáticas, na geração de respostas emocionais nos pacientes com transtornos alimentares," afirma ela.

Estresse alimentar

As 10 pacientes anoréxicas, 10 bulímicas, além de 10 participantes controle, todas mulheres, viram inicialmente uma série de 6 alimentos reais altamente calóricos colocados sobre uma mesa à sua frente.

Seus batimentos cardíacos e a condutividade da pele - indicador do estresse fisiológico - assim como o estresse psicológico, foram medidos durante a visualização.

Este processo foi então repetido com uma apresentação de slides dos mesmos alimentos, e com uma viagem virtual em uma lanchonete gerada por computador, onde as participantes podiam interagir com as versões virtuais dos mesmos seis itens.

O nível de estresse das participantes foi estatisticamente idêntico tanto na realidade virtual quanto na exposição real.

Realidade virtual na medicina

"Dado que a exposição real e a exposição virtual geram um nível de estresse comparável, maior do que o provocado por imagens estáticas, podemos vislumbrar a realidade virtual sendo usada para diagnosticar, avaliar e tratar as reações emocionais provocadas pelos estímulos específicos em pacientes acometidos por diferentes transtornos psicológicos alimentares," concluem os pesquisadores.


Ver mais notícias sobre os temas:

Dietas e Emagrecimento

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.