Artrite: Gel injetável alivia dor nas articulações

Artrite: Gel injetável alivia dor nas articulações
Quando exposto às enzimas liberadas pela inflamação associada com a artrite, o gel se "desmonta", liberando o medicamento.
[Imagem: Praveen Vemula/Karp lab/BWH]

Dores nas articulações

Pesquisadores norte-americanos divulgaram o desenvolvimento de um novo gel capaz de liberar medicamentos quando necessário, tratando com eficácia problemas nas articulações.

Embora voltado diretamente para o tratamento de condições como a artrite reumatoide e a osteoartrite, o gel tem uma ampla gama de aplicações possíveis.

"Acreditamos que esta plataforma pode ser útil para várias aplicações médicas, incluindo o tratamento localizado do câncer, doenças oculares e doenças cardiovasculares," afirma o Dr. Jeffrey Karp, do Brigham and Women's Hospital, líder da pesquisa.

Entre suas vantagens, o gel pode permitir a liberação direcionada de medicamentos no local afetado, dispensando os medicamentos por via oral, tomados quando os sintomas se agravam.

Problema localizado

A artrite é um bom exemplo de uma doença que ataca partes específicas do corpo. Os tratamentos convencionais, no entanto, envolvem sobretudo medicamentos tomados por via oral.

Estes não apenas demoram para fazer efeito, muitas vezes semanas, como também podem ter efeitos colaterais - isso porque a droga fica dispersa por todo o corpo, e não apenas na articulação afetada.

Além disso, são necessárias altas concentrações da droga para que chegue medicamento suficiente na articulação, o que sempre aumenta o risco de toxicidade.

Aplicação localizada de medicamento

"Há muitos casos em que gostaríamos de levar as drogas até um local específico, mas é muito difícil fazer isto sem encontrar grandes obstáculos," diz Karp.

Por exemplo, é possível injetar uma droga diretamente na área alvo, mas o efeito não vai durar muito - apenas alguns minutos ou horas - porque ela é removida do organismo pelo altamente eficiente sistema linfático.

Os dispositivos implantáveis, por sua vez, geralmente são feitos de materiais com certa rigidez que, em um ambiente dinâmico como uma junta, pode acabar causando inflamações.

Além disso, a maioria destes dispositivos libera os medicamentos continuamente, mesmo quando eles não são necessários. A artrite, por exemplo, ocorre em ciclos caracterizados por surtos e em seguida, um período de alívio.

Gel para articulação

"O Santo Graal da entrega de medicamento é um sistema autônomo que mede a quantidade de droga a ser liberada em resposta a um estímulo biológico, garantindo que a droga seja liberada somente quando necessário, garantindo uma concentração terapeuticamente relevante," explicam Karp e seus colegas.

O gel criado por eles ainda não é o cálice sagrado tão sonhado, mas é uma boa aproximação.

Feito de um material já aprovado anteriormente para uso humano, o material pode ser incorporado com diversas concentrações de medicamentos e injetado no local do tratamento com uma seringa.

O gel emprega uma nanotecnologia conhecida como automontagem, em que os próprios componentes do material se agregam para formar a estrutura desejada - neste caso para mesclar-se com o medicamento.

Quando exposto às enzimas liberadas pela inflamação associada com a artrite, o material se "desmonta", liberando o medicamento.

Agentes inibidores

O grupo fez também com sucesso experimentos com agentes inibidores, que podem ser injetados posteriormente se for necessário a interrupção da liberação do medicamento.

Os experimentos em animais mostraram que, no atual nível de desenvolvimento, o gel pode durar até dois meses sem se degradar pelo funcionamento da articulação. Os testes em humanos ainda não estão agendados.


Ver mais notícias sobre os temas:

Dores Crônicas

Atividades Físicas

Medicamentos

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.