12/03/2018

Química verde produz 100 vezes mais medicamento contra malária

Redação do Diário da Saúde
Química verde produz 100 vezes mais medicamento contra malária
A artemisinina (cristais brancos) pode agora ser produzida de forma mais eficiente, ecológica e mais barata.[Imagem: MPI for Collids and Interfaces]

Artemisinina ainda mais verde

O ingrediente ativo mais importante contra a malária, que é extraído de uma planta, agora pode ser fabricado de forma consideravelmente mais eficiente e ambientalmente amigável.

Pesquisadores do Instituto Max Planck (Alemanha) desenvolveram um novo método para produzir artemisinina usando substâncias de resíduos da planta medicinal de onde o composto é extraído.

Com o novo processo, a matéria-prima da planta não precisará mais passar por um processo complicado de limpeza. Além disso, a própria clorofila da planta é usada como o catalisador que alimenta a síntese da artemisinina - hoje, isso exige agentes de fotoativação caros e prejudiciais ao meio ambiente.

A artemisinina é o componente essencial dos medicamentos antimaláricos mais eficazes, e pesquisas também estão sendo realizadas sobre o seu potencial uso no tratamento do câncer.

Ácido dihidroartemisínico

Com o novo processo, uma solução dos componentes extraídos da planta é inserido diretamente no processo produtivo contínuo. O resultado é que se torna possível fazer em menos de 15 minutos o que a planta leva cerca de três semanas para fazer em condições naturais. O método é tão eficiente que pode processar de 50 a 100 vezes as concentrações naturais de ácido dihidroartemisínico.

O novo processo, que pode ser industrializado em grande escala, promete não apenas aumentar a produção da substância, mas também baixar seu custo. "Nosso avanço na produção da artemisinina tem o potencial de salvar milhões de vidas, reduzindo o custo e aumentando o acesso global a medicamentos contra a malária," disse o professor Peter Seeberger, coordenador da equipe.

Seeberger e seus colegas já fundaram uma empresa, a ArtemiFlow, para começar a produzir artemisinina em escala industrial com o novo processo.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.