09/08/2017

Plasticidade: Tarefas mudam de endereço no cérebro

Redação do Diário da Saúde
Plasticidade: Tarefas mudam de endereço no cérebro
Os pesquisadores demonstraram que, com o treinamento certo, o cérebro começa a usar regiões completamente diferentes para executar as mesmas tarefas.[Imagem: Pack Lab]

Treinamento cerebral

A prática pode nem sempre levar à perfeição, mas ela é essencial para quem deseja aprender um esporte ou tocar um instrumento musical.

E a prática é também a base do treinamento cerebral, uma abordagem ainda controversa mas com potencial para funcionar como terapia não invasiva para superar deficiências causadas por doenças neurológicas ou traumatismos.

Os cientistas acreditam que essas técnicas funcionam graças à plasticidade cerebral, a capacidade que nosso cérebro tem para se modificar de acordo com as nossas atitudes, ações, pensamentos, ambiente etc.

Agora, pesquisadores demonstraram que o cérebro é ainda mais adaptativo do que se sabia, tanto que pode ser possível desenvolver técnicas para otimizar essa plasticidade em condições como o derrame, ou AVC.

Área temporal medial

Dave Liu, Christopher Pack e seus colegas da Universidade McGill (Canadá) demonstraram que a prática pode mudar a maneira como o cérebro usa informações sensoriais.

Em particular, eles mostraram que, dependendo do tipo de treinamento feito previamente, uma parte do cérebro chamada área temporal medial (ATM) pode tanto ser crítica para a percepção visual, quanto não ter nenhuma importância para ela, dependendo da adaptação do cérebro.

Pesquisas anteriores mostraram que a área ATM está envolvida na percepção do movimento visual, uma vez que danos nessa região causam "cegueira de movimento", uma condição na qual os pacientes têm visão clara para objetos estacionários, mas não conseguem ver o movimento.

Agora, porém, a equipe demonstrou que o cérebro pode se rearranjar de tal maneira que a percepção visual é reconquistada sem qualquer participação da ATM, dando suporte às crescentes críticas sobre a atribuição de comportamentos a áreas específicas do cérebro.

Plasticidade: Tarefas mudam de endereço no cérebro
A plasticidade cerebral mantém-se por toda a vida, embora mude de lugar com o passar dos anos.
[Imagem: Wikimedia]

Tarefas mudam de endereço no cérebro

A maioria dos estudos envolvendo o papel da área temporal medial na visão usa uma tarefa na qual os participantes visualizam pequenos pontos movendo-se através de uma tela e indicam como eles veem os pontos em movimento - tipicamente eles veem os pontos, mas não o movimento.

Para tentar determinar o papel que a área AMT de fato desempenha nesta tarefa, Liu e Pack usaram um truque simples: eles substituíram os pontos em movimento por linhas em movimento, que outros experimentos já demonstraram estimular melhor áreas fora da AMT.

Surpreendentemente, os voluntários que praticaram essa tarefa conseguiram perceber o movimento visual perfeitamente mesmo quando a AMT estava temporariamente inativada.

Embora outros estudos sejam necessários para descrever exatamente o que está ocorrendo, ficou claro que outras áreas do cérebro se incumbiram da tarefa que a AMT não conseguia cumprir.

Segundo a equipe, isso tem potencial para uso clínico. Pacientes com acidentes vasculares cerebrais, por exemplo, muitas vezes perdem sua visão como resultado de danos cerebrais causados pela falta de fluxo sanguíneo para os neurônios.

Com o estímulo de treinamento correto, futuramente esses pacientes poderão treinar seus cérebros para usar regiões diferentes para a visão, regiões que não foram danificadas pelo acidente vascular cerebral.

Os resultados foram publicados na revista Neuron.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.