09/01/2017

Planta medicinal torna tuberculose mais fácil de tratar

Redação do Diário da Saúde
Planta medicinal torna tuberculose mais fácil de tratar
Biossensores desenvolvidos pela equipe brilham em resposta às condições da tuberculose, permitindo monitorar a doença. [Imagem: Michigan State]

Artemisinina contra tuberculose

Uma planta medicinal secular, que uma cientista chinesa transformou no único medicamento eficaz para tratar a malária, pode também ajudar a tratar a tuberculose e retardar a evolução da resistência das bactérias aos antibióticos.

A artemisinina, substância extraída da planta medicinal Artemisia annua, ou Qinghaosu, impede que as bactérias Mycobacterium tuberculosis se tornassem dormentes. É esta fase de dormência que frequentemente torna os antibióticos ineficazes contra a tuberculose.

"Quando as bactérias da tuberculose estão dormentes, elas tornam-se altamente tolerantes aos antibióticos," explica o professor Robert Abramovitch, da Universidade Estadual de Michigan (EUA). "O bloqueio da dormência torna as bactérias da tuberculose mais sensíveis a essas drogas e pode encurtar o tempo de tratamento".

Sensor de oxigênio

A Mycobacterium tuberculosis precisa de oxigênio para prosperar no corpo humano. O sistema imunológico, por sua vez, priva a bactéria de oxigênio para controlar a infecção.

Abramovitch e sua equipe descobriram que a artemisinina ataca uma molécula chamada heme, encontrada no sensor de oxigênio da bactéria. Atacando o sensor - essencialmente desligando-o -, a artemisinina impede que a bactéria consiga detectar quanto oxigênio já capturou.

"Quando a Mycobacterium tuberculosis fica com pouco oxigênio, ela entra em um estado dormente, que a protege do estresse de ambientes de baixo oxigênio," explica Abramovitch. "Se ela não puder detectar que está com pouco oxigênio, então ela não adormecerá e morrerá."

Os resultados foram publicados na revista Nature Chemical Biology.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.