10/10/2017

Para encorajar comportamentos saudáveis, não misture as mensagens

Redação do Diário da Saúde
Para encorajar comportamentos saudáveis, não misture as mensagens
Não misture recomendações do tipo "não faça isto" com outras do tipo "faça aquilo".[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Não misture fazer com não fazer

Se as autoridades e os profissionais de saúde querem que as mensagens para que as pessoas cuidem de si mesmas e adotem comportamentos saudáveis sejam realmente efetivas, então é melhor falar uma coisa de cada vez.

E, mais importante, é melhor não misturar coisas que se deve fazer com coisas que não se deve fazer.

Assim, quando a recomendação incluir várias mudanças de comportamento e atitudes, deve-se agrupar as mensagens em polaridades similares.

Por exemplo, não diga "Pare de fumar" e "Coma mais vegetais" na mesma mensagem porque a chance de que as pessoas deem atenção a uma recomendação "negativa" - não fazer - e outra "positiva" - fazer algo - é significativamente menor.

"O que descobrimos é que é melhor combinar [as recomendações] de forma homogênea. Se você disser às pessoas para que adotem dois comportamentos e que os comportamentos sejam uma mistura de ações e inações, é provável que os destinatários acatem menos [as recomendações]. É mais fácil enquadrar as recomendações ao longo do mesmo eixo de ação ou inação. Você não quer trabalhar contra si mesmo ou com propósitos cruzados com sua mensagem," disse a professora Dolores Albarracin, da Universidade de Illinois (EUA).

Essa constatação é importante porque encorajar as pessoas a adotar comportamentos saudáveis para a própria saúde - adotar um estilo de vida saudável - envolve um conjunto grande de comportamentos, muitos do tipo "não fazer" e outros tantos do tipo "fazer".

E elaborar a mensagem correta pode ser uma questão de alterar algumas frases.

"Dizer a alguém para aumentar os exercícios e diminuir a ingestão de gordura não é tão eficaz, como mostrado nos resultados comportamentais e clínicos. É melhor dizer 'Aumente o exercício e aumente a quantidade de vegetais que você come' do que 'Aumente o exercício e diminua a ingestão de gordura," detalhou Albarracin.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.