14/02/2018

Cremes dentais não protegem contra hipersensibilidade e erosão dental

Com informações da Agência Fapesp
Cremes dentais não protegem contra hipersensibilidade e erosão dental
Cremes dentais não resolvem sozinhos a erosão dental e a hipersensibilidade dos dentes - na verdade, sozinhos podem piorar a situação. A foto mostra o aparato experimental usado na pesquisa. [Imagem: Samira Helena João Souza]

Efeito contrário

Cremes dentais não resolvem sozinhos a erosão dental e a hipersensibilidade dos dentes.

A conclusão é resultado de um comparativo com nove marcas de dentifrícios vendidos no mercado prometendo esses benefícios - nenhum deles se mostrou capaz de proteger o esmalte dos dentes nem de prevenir o desgaste erosivo.

Pelo contrário, todas as pastas dentais testadas causaram diferentes graus de perda da superfície do dente. Nenhuma delas foi capaz de proteger o esmalte da erosão e da abrasão dental.

"Não é a pasta de dente que vai conseguir resolver o problema totalmente. A erosão dental é multifatorial, tem relação com a escovação e, principalmente, com a alimentação, que está se tornando cada vez mais ácida em virtude, por exemplo, dos alimentos industrializados," disse Samira Helena João Souza, que coordenou o estudo em conjunto com pesquisadores da USP e da Universidade de Berna (Suíça).

Erosão dos dentes

A erosão dental é a perda de tecidos duros dentários causados por ácidos não bacterianos. Quando associada a ações mecânicas, como a da escovação, resulta no desgaste erosivo.

Samira afirma que, para proteger adequadamente os dentes, é preciso haver a associação de, pelo menos, três fatores: o tratamento acompanhado por um dentista, o uso de pastas dentais indicadas e a mudança no estilo de vida do paciente, principalmente nos hábitos alimentares.

"Estudamos as chamadas lesões cervicais não cariosas, quando ocorre a perda de estrutura dental não relacionada a bactérias (como é o caso da cárie). Nas clínicas, vemos pacientes com esse problema na região cervical do dente, entre a gengiva e o dente. O esmalte nessa área é mais fino e mais suscetível ao problema," explicou a professora Ana Cecília Aranha, coautora do trabalho, publicado na revista Nature Scientific Reports.

Nessas situações, é comum o paciente sentir incômodo ao beber ou comer algo gelado, quente ou doce. "Ele ou ela chegam ao consultório achando que é cárie, mas se trata de uma exposição da dentina causada por escovação errada, com uma pasta de dente muito abrasiva, por exemplo, combinada a um alto e frequente consumo de bebida e alimentos ácidos", disse Ana Cecília.

Erosão dental e a hipersensibilidade dentinária

Existe uma forte relação entre a erosão dental e a hipersensibilidade dentinária. A primeira pode ser um dos fatores que provocam e mantêm a segunda.

"Estudos mostram que, para haver hipersensibilidade, é preciso que o paciente tenha a dentina exposta (túbulos abertos). E um dos fatores para a exposição da dentina é a erosão. Foi por isso que no nosso estudo analisamos pastas de dente que apresentam esses dois atributos (antierosivo e dessensibilizante) como diferencial," contou Samira.

Infelizmente, a conclusão é que, sozinhas, essas pastas de dente especiais não oferecem a proteção prometida e podem, de fato, ajudar a piorar a situação se não forem tomadas precauções adicionais.

"Agora, estamos fazendo outros trabalhos com dentina para pensar em possibilidades, pois o resultado mostrou algo preocupante: nenhuma das pastas foi capaz de prevenir erosão dental ou hipersensibilidade dentinária," disse Ana Cecília.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.