Vírus com casca de ovo é mais virulento para humanos

Vírus com casca de ovo é mais virulento para humanos
O vírus aproveita o ambiente, propício à formação da casca dos ovos das aves, para formar sua própria casca e se tornar mais forte e mais versátil.
[Imagem: Wiley VCH]

Vírus mineralizados

A gripe aviária pode ser transmitida das aves para os humanos; a transmissão entre humanos, no entanto, é muito mais difícil - felizmente.

Agora pesquisadores chineses acreditam ter desvendado a razão desse enigma: a causa pode ser uma camada mineral parecida com uma casca de ovo que o vírus adquire devido à alta concentração de cálcio nos intestinos das aves, o ambiente necessário para que elas produzam seus ovos.

Eles demonstraram que esses vírus mineralizados são significativamente mais infecciosos e, além disso, mais robustos e mais estáveis ao calor do que os vírus nativos, sem a concha calcária.

Até agora os cientistas assumiam que esses vírus atravessavam a barreira das espécies como resultado de uma mutação ou uma recombinação com outro patógeno. Mas resultados mais recentes já haviam demonstrado que os vírus da gripe aviária isolados de humanos infectados têm as mesmas sequências de genes que os vírus originais, encontrados nas aves.

Então, como é que os humanos pegam a doença dos pássaros?

Vírus com casca de ovo

Ruikang Tang e seus colegas da Universidade de Zhejiang (China) descobriram que os vírus podem se mineralizar sob condições ricas em cálcio, adquirindo uma "concha" mineral.

O trato digestivo das aves - a localização primordial dos vírus da gripe aviária - fornece exatamente esse ambiente rico em cálcio, para que os pássaros possam produzir seus ovos.

Experimentos com uma solução que imita o ambiente do intestino dos pássaros permitiram que os pesquisadores demonstrassem que os vírus H9N2 e H1N1 podem formar cascas de 5 a 6 nanômetros de espessura com uma forma mineral do fosfato de cálcio. Nos humanos, os vírus da gripe aviária infectam as vias aéreas e ficam disseminados pelos fluidos corporais, onde a concentração de cálcio é muito baixa para a mineralização.

Tanto em culturas de células quanto em camundongos, esses vírus mineralizados provaram ser significativamente mais infecciosos e mortais do que os vírus nativos, sem casca.

Vírus mais virulento

A casca mineralizada altera o potencial elétrico da superfície dos vírus. Isso faz com que os vírus mineralizados se liguem de forma muito mais eficiente às superfícies das futuras células hospedeiras.

O mecanismo de inserção do vírus na célula também é diferente. Normalmente o vírus liga-se a receptores na superfície celular e é então levado para dentro da célula. A camada mineral inibe isso, mas claramente estimula uma absorção muito eficiente por conta própria, sem depender dos receptores celulares. Dentro da célula, os vírus mineralizados entram nos lisossomos, cujo ambiente ligeiramente ácido dissolve a casca mineral e os libera.


Ver mais notícias sobre os temas:

Vírus

Infecções

Ossos e Articulações

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.