Nova terapia tem potencial para eliminar necessidade de diálise

Nova terapia tem potencial para eliminar necessidade de diálise
"Vislumbramos isso como algo onde você poderia potencialmente adotar um procedimento de 30 minutos e eliminar a necessidade de diálise," disse o professor Robert Bacallao.
[Imagem: IU School of Medicine]

Lesão renal aguda

Uma terapia capaz de reverter os danos causados por uma lesão renal aguda traz novas esperanças de eliminação da necessidade de tratamento de diálise.

Uma lesão renal aguda geralmente ocorre após uma cirurgia cardíaca, procedimentos de cirurgia vascular prolongadas ou pela perda de sangue por trauma, explica o Dr. Robert Bacallao, da Universidade de Indiana (EUA).

Os experimentos em modelos animais mostraram que a injeção de um líquido hidrodinâmico isotônico na veia renal esquerda dentro de 24 horas após a lesão renal aguda rapidamente restaura o fluxo sanguíneo no rim, reduzindo a acumulação de células T pró-inflamatórias e melhorando a função renal em geral.

"Acreditamos que este procedimento restabelece a função renal o suficiente para produzir a urina e eliminar parte da resposta imune que aumenta o dano renal," disse Bacallao. "Então vislumbramos isso como algo onde você poderia potencialmente adotar um procedimento de 30 minutos e eliminar a necessidade de diálise."

Eliminação da diálise

O professor Bacallao explica que as pessoas que perdem a função renal têm uma taxa de mortalidade de pelo menos 50% nas unidades de terapia intensiva. O tratamento atual é colocar esses pacientes em diálise. Se o rim não recuperar a função, o paciente precisará de diálise a longo prazo, com grande impacto sobre sua qualidade de vida, sem contar o tempo e os custos.

"A diálise não repara o rim, ela o sustenta e dá ao seu corpo a chance de reparar a lesão," disse Bacallao. "Se a reparação não ocorrer, você acaba na diálise para o resto de sua vida."

Mas ele espera logo ter uma alternativa para evitar vários desses casos.

"Nós conseguimos um financiamento de US$ 100 mil e fizemos um estudo bem-sucedido da prova de conceito em um modelo animal de grande porte. Nossos próximos passos incluem outro grande estudo em animais, para refinar nosso cateter de primeira geração e criar um dispositivo para executar o procedimento de forma reprodutível e segura," afirmou.


Ver mais notícias sobre os temas:

Tratamentos

Cirurgias

Equipamentos Médicos

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.