Temos três vezes mais gordura boa do que se pensava

Humanos têm três vezes mais gordura boa do que se pensava
Há um grande interesse em converter a gordura ruim em gordura boa, eventualmente descobrindo rotas neuronais para ativar a perda de peso.
[Imagem: TUM/ Astrid Eckert]

Gordura marrom

Em comparação com a gordura branca, a gordura marrom queima energia a uma taxa extraordinária. É por isso que, assim que foi descoberta, ela foi apelidada de "gordura boa".

No entanto, até agora os cientistas calculavam que a proporção de gordura marrom nos seres humanos adultos era pequena demais para fazer uma diferença verdadeira.

O que acaba de ser descoberto é que a quantidade de gordura marrom nos seres humanos é três vezes maior do que se pensava anteriormente, relata o professor Tobias Fromme, da Universidade Técnica de Munique (Alemanha).

A esperança imediata que nasce a partir dessa descoberta é que possam ser desenvolvidas novas terapias contra a obesidade e o diabetes por meio da ativação desse tecido adiposo marrom.

Por que algumas pessoas nunca engordam

Para o estudo, Fromme e seus colegas analisaram cerca de 3.000 tomografias PET de 1.644 pacientes. Os exames PET (tomografia por emissão de pósitrons) são amplamente utilizados em oncologia porque permitem a visualização da atividade metabólica dos tumores, muito mais ativos do que o tecido saudável. Aqui eles foram usados para observar a atividade da gordura marrom, que queima açúcar muito rapidamente, o que permite que ela também apareça nos exames.

Além de permitir mensurar a quantidade da gordura boa no corpo, os exames PET revelaram que alguns grupos de pessoas têm mais gordura marrom do que a média ou têm maior facilidade para ativar sua gordura marrom do que outras. Particularmente as mulheres têm mais gordura marrom ativa do que os homens, assim como as pessoas mais magras e mais jovens. Além disso, a gordura marrom não reage com o mesmo nível de atividade em indivíduos com sobrepeso ou em idosos.

Os pesquisadores sugerem que isso pode apontar para uma possível explicação para o fato de que algumas pessoas parecem ganhar peso depois de apenas um pedaço extra de bolo, enquanto outras podem devorar o bolo inteiro sem ganhar peso nenhum - em outras palavras, porque a mesma dieta resulta em pesos diferentes para diferentes pessoas.

Ativar a gordura marrom

"Em última análise, podemos antecipar que uma medicação que ative o tecido adiposo marrom beneficiará alguns grupos de pessoas mais do que outros," explicou Fromme. "Até agora, não sabemos as causas de um indivíduo em particular ter gordura marrom especialmente ativa."

O que eles já sabem é que a atividade da gordura marrom é afetada por uma variável conhecida como liberação da creatinina, que está relacionada à função renal. "Pesquisas básicas adicionais ainda são necessárias," disse Fromme, "mas uma hipótese é que pode haver substâncias sinalizadoras que afetem a gordura marrom e os rins".

Os resultados foram publicados no Journal of Nuclear Medicine.


Ver mais notícias sobre os temas:

Dietas e Emagrecimento

Alimentação e Nutrição

Exames

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.