Nova técnica de microscopia revela estrutura interna de embriões

Nova técnica de microscopia revela estrutura interna de embriões
Imagem de um embrião bovino gerada pela nova técnica de microscopia por interferência de gradiente de luz.
[Imagem: Gabriel Popescu Lab]

Foto de embriões

Médicos e cientistas pretendem usar uma técnica capaz de captar imagens 3-D de embriões vivos, que foi desenvolvida originalmente para uso em bovinos, para ajudar a determinar a viabilidade embrionária antes da fertilização in vitro em humanos.

Mikhail Kandel e Matthew Wheeler e seus colegas da Universidade de Illinois (EUA) afirmam que o novo método, chamado microscópio por interferência de gradiente de luz (GLIM), resolve problemas encontrados pelas técnicas hoje utilizadas, incluindo a capacidade de capturar imagens de amostras multicelulares de grande espessura.

E essas imagens podem dar informações sobre a saúde dos embriões, ajudando os médicos responsáveis pela reprodução assistida a selecionar aqueles que são mais susceptíveis de levar a uma gravidez bem-sucedida.

Microscopia biomédica

Na maioria das técnicas de microscopia biomédica, a luz é disparada através de fatias muito finas de tecido para produzir uma imagem. Ainda assim, a imagem fica desfocada devido à reflexão da luz entre as superfícies da amostra. Métodos alternativos usam marcadores químicos ou físicos que permitem localizar um objeto específico dentro de uma amostra mais espessa, mas esses marcadores podem ser tóxicos para o tecido vivo.

Já a nova técnica permite capturar o interior de amostras espessas controlando-se a distância que a luz percorre através da amostra. Isso permite produzir imagens de múltiplas profundidades, que são então compostas por um programa de computador para formar uma única imagem 3-D.

Do palpite à informação

"Um dos cálices sagrados da embriologia é descobrir uma maneira de determinar quais embriões são mais viáveis," disse o Dr. Matthew Wheeler. "Ter uma maneira não invasiva para correlacionar com a viabilidade do embrião é fundamental; antes [da criação da nova técnica de microscopia], o que estávamos fazendo realmente era dando palpites educados".

Esses "palpites abalizados" - tentar adivinhar com a maior precisão possível - são feitos examinando fatores como a cor dos fluidos dentro das células embrionárias e o tempo de desenvolvimento, entre outros, mas não existe um marcador universal para determinar a saúde embrionária, disse Wheeler.

"Este novo método [de microscopia] nos permite ver toda a imagem, como um modelo tridimensional de todo o embrião ao mesmo tempo," disse Tan Nguyen, outro membro da equipe.

O grupo pretende começar imediatamente a estudar a utilização da técnica em casos de reprodução assistida humana.


Ver mais notícias sobre os temas:

Reprodução Assistida

Equipamentos Médicos

Fotônica

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.