Mulheres são mais espertas do que os homens na paquera

Olhar feminino

Um estudo realizado nos Estados Unidos sugere que os homens têm mais dificuldade em identificar os sinais não-verbais demonstrados na hora da paquera do que as mulheres. A pesquisa, realizada na Universidade de Indiana, reuniu 280 estudantes heterossexuais com idade média de 20 anos - a maioria dos participantes (64%) era composta por homens.

Os pesquisadores mostraram uma série de 300 fotografias de mulheres e homens que demonstravam expressões de amizade, tristeza, rejeição ou interesse sexual aos voluntários e pediram que os participantes identificassem qual era a intenção expressa nas imagens.

Namoro ou amizade?

Os resultados indicam que os homens confundiram com mais freqüência (37%) que as mulheres (31%) uma expressão de interesse sexual como um sinal de amizade.

No caso contrário - uma expressão amigável ser interpretada como sinal de interesse sexual - os homens também demonstraram maior dificuldade de interpretação. Os resultados indicam que 13% dos homens confundiram estas expressões, comparados com 8% das mulheres.

A pesquisa rvelou ainda que 67% das estudantes universitárias que participaram da pesquisa afirmaram que já haviam sido mal interpretadas por homens quando estavam apenas querendo ser amigáveis.

Confusões masculinas

"As diferenças entre as percepções de intenção sexual entre homens e mulheres reforçam a idéia de que os homens confundem as intenções com mais freqüência do que as mulheres", disse Coreen Ferris, que liderou o estudo.

"Os homens mais jovens têm dificuldade de distinguir entre uma mulher que está sendo amigável e outra que está demonstrando que quer 'algo mais'", afirmou.

A pesquisa será publicada na edição de abril da revista científica Psychological Science.


Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos

Sentimentos

Gênero

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.