Método informatizado antecipa previsão da temporada de gripe

Método informatizado antecipa previsão da temporada de gripe
Dependendo da quantidade e da qualidade dos dados disponíveis, o programa consegue monitorar um surto ou epidemia em tempo real.
[Imagem: Miguel Won et al. - 10.1371/journal.pcbi.1005330 ]

Estação da gripe

As autoridades de saúde monitoram continuamente as ocorrências de surtos de gripe, principalmente com a aproximação do inverno, a estação na qual os serviços de atendimento de urgência hospitalares ficam frequentemente superlotados.

Vários médicos-sentinela fornecem esses dados o tempo todo, o que gera relatórios semanais que podem ajudar a iniciar campanhas de alerta à população, esforços de vacinação e mesmo evitar uma epidemia contendo surtos localizados.

Apesar de ser um mecanismo de vigilância muito eficiente, este sistema tem limitações conhecidas e leva a um inevitável atraso entre o início efetivo da epidemia sazonal e a sua detecção.

Agora, pesquisadores do Instituto Gulbenkian de Ciência (Portugal), liderados pela professora Joana Gonçalves Sá, desenvolveram um novo método de previsão da chegada da "estação da gripe" de forma mais precisa e, principalmente, antecipada.

Previsão de epidemias

O método integra informações de diferentes fontes, incluindo as atuais previsões oficiais de incidência de gripe, mas também pesquisas no Google por termos relacionados com a gripe e um serviço telefônico existente na Europa, o Saúde 24, que atende consultas da população sobre saúde, fornecendo triagem, aconselhamento e encaminhamento.

Estas informações são utilizadas para alimentar um modelo matemático e computacional que consegue identificar mudanças no número de casos, sinalizando o início da epidemia.

"O nosso método tem duas vantagens principais. Primeiro, pode ser usado com uma diversidade de fontes de dados, algumas delas próximas do tempo real. Isto reduz os desvios na amostragem e os atrasos entre o início do surto e a sua detecção. Em segundo lugar, o sistema é suficientemente simples e robusto para ser usado pelas autoridades responsáveis. Basicamente, calcula a probabilidade da temporada de gripe ter começado. Quando esta probabilidade ultrapassa um determinado valor, os serviços de saúde devem começar a preparar-se para o pico," resumiu a professora Joana.

Usando o programa, os alertas oficiais puderam ser antecipados em várias semanas em pelo menos em 8 países - Bélgica, Espanha, Hungria, Irlanda, Itália, Noruega, República Checa e Portugal.

Monitoramento de doenças

Os resultados do estudo mostram ainda que o sistema pode ser utilizado em diferentes países, eventualmente adaptado para os dados disponíveis em cada um, além de poder ser aplicado a outras doenças, como dengue e febre amarela, por exemplo.

Dependendo da quantidade e da qualidade dos dados disponíveis, o programa consegue monitorar um surto ou epidemia em tempo real.

O sistema foi descrito em um artigo na revista científica PLoS Computational Biology.


Ver mais notícias sobre os temas:

Saúde Pública

Epidemias

Prevenção

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.