Injeção contra ronco mostra 'resultados excelentes' na Grã-Bretanha

Injeção contra ronco mostra 'resultados excelentes' na Grã-Bretanha
Um especialista britânico diz ter obtido "resultados excelentes" tratando pacientes que roncam com uma medicação que custa pouco mais de R$ 8,00.
[Imagem: Carlo Naya]

Ronco habitual simples

Um especialista britânico diz ter obtido "resultados excelentes" tratando pacientes que roncam com uma medicação que custa apenas 3 libras esterlinas (pouco mais de R$ 8).

O dr. Hadi Al-Jassim, especialista da unidade de otorrinolaringologia do hospital Southport and Ormskirk, perto de Manchester, diz que conseguiu tratar com sucesso 400 pacientes que sofrem de "ronco habitual simples" - ou seja, não causado por razões mais complexas, como a apneia do sono.

Evitando a vibração

O tratamento não é exatamente novo, mas a comunidade médica ainda está tentando determinar com precisão a sua eficácia. Consiste na aplicação de uma injeção de uma substância esclerosante - tetradecil sulfato de sódio - no céu da boca.

O agente endurece o chamado "palato mole" e evita a vibração dos tecidos da região durante a passagem de ar.

Dose certa

O problema é que, em testes anteriores, os cientistas tiveram dificuldade de determinar a quantidade de químico a ser usada.

A Associação Britânica de Ronco e Apneia do Sono previne que, se usado em excesso, a substância destrói o tecido da região desnecessariamente; se muito pouco, é ineficiente.

No Brasil os estudos com escleroterapia para tratar ronco ainda são incipientes, mas já há pesquisas, por exemplo, na Universidade de São Paulo (USP). A técnica tem sido chamada de "injeção roncoplástica".

Endurecimento por ondas de rádio

Segundo o dr. Jassim, a injeção tem a vantagem de ser barata. Para conseguir resultados semelhantes usando ondas de rádio que "endurecem" a região do palato através do calor, por exemplo, é preciso desembolsar cerca de R$ 900.

Os experimentos do médico envolveram 400 pacientes com "ronco habitual simples", ou seja, que não sofrem de problemas mais sérios capazes de originar o ronco. Estes casos respondem por 70% dos casos totais, diz o médico.

Neste universo, 80% dos pacientes roncam quando o ar passa pela úvula, ou "campainha", no céu da boca. É nesse universo de pacientes que os testes foram realizados. No restante dos casos, a vibração ocorre em partes anteriores, como a base da língua.

"Botox" bucal

Segundo o dr. Jassim, as injeções de tetradecil sulfato de sódio podem ser aplicadas a cada quatro meses, mas em alguns casos os resultados tardaram até um ano.

Ele disse que ficou "muito satisfeito" com os resultados. "Na maior parte dos casos são os homens que roncam e seus parceiros sofrem com a falta de sono, embora mulheres também ronquem", ele afirmou.

"O ronco causa todo tipo de problemas entre parceiros e leva a problemas conjugais, sociais e de saúde."

Apesar do otimismo, o médico ressalvou que sua técnica não resolve o problema de quem ronca por causa de apneia do sono, que é a suspensão temporária da respiração.

O problema afeta entre 2% e 4% da população, segundo o médico.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sono

Medicamentos

Cuidados com a Pele

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.