Governo quer produzir mais dois medicamentos do coquetel antiaids

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, informou que o governo estuda a possibilidade de produzir mais dois medimentos que compõem o coquetel antiaids. Atualmente, oito das 17 drogas são fabricadas no Brasil.

Segundo Temporão, não estão sendo consideradas, por enquanto, quebras de patentes relativas a esses produtos, que têm os seguintes nomes comerciais: Tenofovir e o Atazanozir. As drogas hoje são importadas pelo ministério.

"O licenciamento compulsório [decretado em 2007] foi um marco. Ele mudou o padrão de relacionamento com as indústrias, mas neste momento não está sendo cogitado um novo licenciamento", afirmou o ministro.

Temporão fez as declarações hoje (16), no Rio de Janeiro, durante solenidade que marcou a entrega do primeiro lote do genérico do Efavirenz, que também compõe o coquetel antiaids, produzido nacionalmente a partir da quebra de patente decretada pelo ministro há dois anos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos

Laboratórios

Vírus

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.