Codeína é perigosa demais para crianças, dizem pediatras

Codeína é perigosa demais para crianças, dizem pediatras
Sã poucas as alternativas de medicamentos seguros e eficazes contra a dor disponíveis para uso pediátrico.
[Imagem: Wikimedia/stevepb]

"Não à Codeína"

A Academia Norte-Americana de Pediatria está pedindo com veemência aos pais e profissionais de saúde que parem de dar codeína às crianças, argumentando que é preciso divulgar melhor os riscos e as restrições ao uso desse medicamento em pacientes com menos de 18 anos de idade.

A entidade divulgou um relatório clínico intitulado "Codeína: É Hora de Dizer Não", que demonstra o uso contínuo da droga em contexto pediátrico, apesar das crescentes evidências ligando o analgésico a reações com risco de vida ou reações respiratórias fatais.

Uma droga opioide - ou opiácea - utilizada há décadas em medicamentos para dor e fórmulas para a tosse, a codeína é convertida pelo fígado em morfina. Por causa da variabilidade genética que determina a velocidade com que o corpo metaboliza a droga, ela proporciona alívio inadequado para alguns pacientes, mas um efeito muito forte para outros, esclarece a entidade.

Isto porque determinados indivíduos, especialmente as crianças e as pessoas com apneia obstrutiva do sono, são "metabolizadores ultrarrápidos" e podem experimentar taxas respiratórias severamente lentas ou até mesmo morrerem depois de tomar uma dose padrão de codeína.

Perigoso, mas vendido sem receita

Apesar desses riscos serem bem documentados e das preocupações expressas por grupos como a própria Academia Norte-Americana de Pediatria, a FDA e a Organização Mundial de Saúde, a codeína ainda está disponível sem receita médica em vários medicamentos contra a tosse.

Segundo o relatório, os otorrinolaringologistas foram os prescritores mais frequentes das formulações líquidas codeína/paracetamol (19,6%), seguidos pelos dentistas (13,3%), pediatras (12,7%) e clínicos gerais/médicos de família (10,1%).

O relatório descreve ainda possíveis alternativas para proporcionar alívio da dor em crianças, mas reconhece que relativamente poucos medicamentos seguros e eficazes estão disponíveis para uso pediátrico.

"A gestão eficaz da dor para crianças permanece um desafio," disse o Dr. Joseph D. Tobias, principal autor do relatório, "porque os corpos das crianças processam as drogas de forma diferente dos adultos."


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos

Cuidados com a Família

Dores Crônicas

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.