Amante é condenada a pagar US$ 5,8 milhões a esposa traída

Marido roubado

Uma mulher acusada de destruir um casamento na Carolina do Norte foi condenada a pagar US$ 5,8 milhões de dólares (cerca de R$ 10 milhões) em indenização à mulher traída, depois de "roubar seu marido".

Susan Percoraro foi passar um tempo na casa da ex-amiga, a radiologista Lynn Arcara, quando esta estava grávida de alguns meses do primeiro filho, para ajudá-la a decorar o quarto do bebê.

Só que na ocasião, Percoraro, de 45 anos, também começou uma relação extraconjugal com o marido de Arcara, Russell, militar da reserva.

"Ela veio, ajudou minha cliente a pintar o quarto do bebê e, no processo, tomou o marido dela", disse a advogada de Arcara, Cynthia Mills.

Alienação de afeto

A condenação foi baseada em uma lei antiga, de alienação de afeto, em vigor apenas em sete Estados americanos.

No tribunal de Pitt County, na Carolina do Norte, a advogada de Arcara teve que provar que o casal era feliz antes da intervenção da amiga.

"Ela era uma grande esposa, é uma grande mãe e uma grande pessoa", disse Mills.

O valor da indenização foi o segundo mais alto já imposto no Estado para a violação desta lei, segundo a rede de TV WNCT.

Arcara só descobriu a traição depois do nascimento da filha e, desde então, mudou-se para a Flórida.

A Carolina do Norte é um dos poucos Estados americanos a adotar a lei de alienação de afeto, mas a ré poderá abrir mão de pagar a indenização, já que mora no Estado de Maryland, onde a sentença não seria aplicada.

Se ela voltar à Carolina do Norte, no entanto, corre o risco de ser presa.


Ver mais notícias sobre os temas:

Relacionamentos

Sexualidade

Gravidez

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.